sexta-feira, junho 23, 2006 

Campeões?

Li hoje esta notícia que, apesar de não ser uma supresa, é chocante.



Heidi Krieger - uma das vítimas deste esquema sórdido.

quinta-feira, junho 22, 2006 

Ally

Sendo esta uma das minhas séries favoritas, fica aqui ao lado uma pequena mas sentida homenagem...

 

Lena

Foi tão lindo!

Foto do Z

 

Regresso?




Ao princípio o tempo escasseava. Agora não me tem apetecido. Não sei porquê... Hoje apeteceu-me!

segunda-feira, fevereiro 13, 2006 

Porque sim...

Peço desculpa desde já! Pode ser lamechas, pode não ser muito intelectualmente aceitável and so on, and so on... mas gosto desta música que está a tocar aí ao lado e gosto da voz da senhora e pronto...

 

Profiteroles

Este fim-de-semana fiz...



Quem provou diz que estavam bons! Também gostei! Para repetir, tripetir...

 

Desafios II

Pronto! Respondendo às reacções ao post anterior, aqui vão mais 5 hábitos estranhos mas com menos mau feitio!
  • 01 - o hábito de gostar de ouvir o silêncio quando chego a casa;
  • 02 - o hábito de gostar de ir à Luz, ver o Glorioso, bem acompanhada;
  • 03 - o hábito de em Agosto dizer "nunca mais é Inverno";
  • 04 - o hábito de em Fevereiro dizer "nunca mais é Verão";
  • 05 - o hábito de gostar de fazer ponto-de-cruz porque me descontrai.

 

Desafio

Respondendo, ainda que tardiamente, ao desafio do H., aqui vão 5 estranhos hábitos:
  • 01 - o hábito de ler as revistas e jornais do início para o fim e de me irritar quando fazem o contrário perto de mim;
  • 02 - o hábito de folhear as revistas e jornais do fim para o início quando os vejo pela segunda vez;
  • 03 - o hábito de desconfiar de um benfiquista que diz preferir o Record à Bola;
  • 04 - o hábito de ignorar ostensivamente quem não gosto, mesmo sem razão aparente;
  • 05 - o hábito de desculpar tudo a quem gosto muito e de não desculpar nada a quem gosto pouco.

 

De volta!

A dificuldade em aceder à Internet tem-me impedido de actualizar este blogue. Finalmente cá estou de novo.

segunda-feira, janeiro 30, 2006 

Neve

E para alegrar o Domingo... eis senão quando...



Neve em Lisboa!

 

Evidências

O campeão nacional perdeu um jogo. O campeão nacional perdeu um jogo contra o 5º classificado do campeonato português. O campeão nacional escorregou mas não caiu. O 5º classificado do campeonato português já venceu a sua competição.
No sábado à noite fiquei triste, mas logo me passou, quando me lembrei que mau mesmo é ser adepto do 5º classificado do campeonato português!

segunda-feira, janeiro 09, 2006 

Cá p’ra mim…

…a solidão só é boa para quem tem companhia.

 

Prato do dia

Mediocridade:
do Lat. mediocritate
s. f., qualidade de medíocre;
falta de mérito;
vulgaridade


Infelizmente, muitas vezes, dou por mim a premiá-la...

quinta-feira, janeiro 05, 2006 

Leituras

Ora aqui está um autor que nunca me desilidiu com nenhuma obra.

 

Ano Novo

Apesar de tardiamente, aqui vão os meus votos de um 2006 cheio de alegrias e sonhos concretizados para todos!

quarta-feira, dezembro 28, 2005 

Viagens



Falando de Woody Allen, recordo um dos meus filmes favoritos, "Manhattan". Para além do filme, fascina-me a cidade de Nova Iorque, apesar de nunca lá ter estado. Sendo assim estabeleço como objectivo para o próximo ano, uma viagem a Nova Iorque… se calhar é melhor ser um objectivo para os próximos cinco anos!

terça-feira, dezembro 27, 2005 

Surreal

Lembram-se destes desenhos animados?



Lembram-se da risada?

Acho que o Mutley está debaixo da minha janela... ou então é alguém que se ri tal e qual como ele! Eu acho que é a primeira hipótese!

 

Um dia de trabalho

Apesar de não parecer, já não estou de férias.

Dedução lógica: faço sempre o meu trabalho; não estou a fazer nada; logo, não tenho trabalho para fazer.

Então o que estou aqui a fazer?!

Assim sendo, fica aqui um pensamento muito profundo que não tem nada a ver com o post, mas pronto... fica sempre bem.

"O amor é como a lua: quando não cresce mingua"

Adágio popular

 

Desejos

Quero ir ver este...



E gostava de ver este...

 

"Champions"



Chamem-lhe o que quiserem... intuição feminina, poderes sobrenaturais, sorte... mas eu não disse?!!

 

Memórias do Natal II

Foi mais um Natal passado aqui.


O 30º Natal, mais precisamente.
Não imagino esta época noutro local. As tradições mantiveram-se. A consoada com a família (agora aumentada), a lareira e os cânticos à sua volta (algo desafinados, é certo), a missa do galo à meia-noite e depois a abertura dos presentes (respeitando uma ordem muito especial...).


É tudo isto que faz esta época tão mágica e que apesar das ausências sentidas nos esforçamos por manter viva.

domingo, dezembro 18, 2005 

Ressuscitar

Não, este blogue não morreu... apenas esteve moribundo. Mas já recuperou!

quinta-feira, dezembro 08, 2005 

A união...



Ontem senti muita inveja... de não ter estado lá! Mas as emoções foram iguais! Os “nossos meninos” não nos desiludiram e fizeram o que eu sempre acreditei que iriam conseguir! Ficou provado que o nosso Benfica quando joga com grandes equipas, ou seja equipas do seu nível, faz grandes exibições e grandes resultados! Parabéns e agora que venha o Liverpool!

domingo, dezembro 04, 2005 

Conveniências



A indicação da nossa Ministra da Educação de retirar os crucifixos das escolas, soa-me a querer desviar as atenções do que é realmente importante. Apareceu num momento oportuno e não me parece que seja essa a raiz dos problemas do ensino em Portugal. Já agora ainda não vi ninguém a invocar, pelas mesmas razões, o fim dos feriados religiosos, a mudança de nome de certas ruas ou o fim do subsídio de Natal...

 

Injustiças!

Peço desculpa, mas por vezes é preciso um post assim!
Ao ver a nova novela da SIC (interesse meramente pedagógico) e observando a interpretação desta jovem da fotografia abaixo, concluo que eu podia, perfeita e facilmente, ter interpretado este papel...


quinta-feira, dezembro 01, 2005 

Memórias do Natal I



Já é Natal cá em casa! A árvore está enfeitada e o Menino Jesus já está em lugar de maior destaque. Como família cristã que somos, sempre celebramos esta quadra de forma especial. O meu Natal sempre foi passado no Alto Alentejo por isso todas as memórias que tenho são relacionadas com as tradições dessa zona. É uma época mágica que o consumismo desenfreado dos nossos dias não altera. Como não há crianças pequenas nesta parte da família mais próxima, são ainda os agora já trintinhas que "assumem" esse papel. Vamos ver até quando. Inicio aqui uma série de posts onde vou partilhar algumas memórias e sensações desta época.

quinta-feira, novembro 24, 2005 

Urgente!




Alguém me pode vender, oferecer, doar, emprestar ou alugar um (ou três) bilhete(s) para ver o Glorioso com o Manchester?!!
É por uma boa causa! Nunca vi o nosso Benfica perder em jogos oficiais no Estádio da Luz (e já assisti a muitos)!

 

Debilidades

"Qualquer professor que não seja um debilóide sabe estabelecer uma relação com turmas de alunos que não conhece e conversar descontraidamente sobre aspectos genéricos das disciplinas e as suas correlações (nada é estanque), sobre os modos de tirar notas na aula, sobre a procura de um livro na biblioteca, sobre o uso produtivo da Internet e outras questões metodológicas."

Eduardo Prado Coelho, PÚBLICO, 23-11-2005

Pergunto eu (debilmente): O que é um debilóide?
(Gosto especialmente da parte: “…estabelecer uma relação com turmas de alunos que não conhece e conversar descontraidamente…”)

sábado, novembro 19, 2005 

Iniciativa



Li hoje no Expresso que a presidente do Banco Alimentar Contra a Fome, Isabel Jonet, teve a ideia de transformar em compota 275 toneladas de pêras que iriam ser destruídas. Com a colaboração de várias empresas levou a cabo esta iniciativa e converteu as pêras em 188 mil frascos de compota. Vão seguir-se outras iniciativas deste género que ajudarão a aproveitar muita fruta e outros géneros alimentares anteriormente destinados à destruição.
Ora aqui está uma iniciativa concreta (como tantas que o Banco Alimentar promove) que ajuda quem mais precisa e evita o “crime” que tanto me choca, da destruição de alimentos.

 

Campeões




Pondo nos pratos da balança a tristeza pela derrota do Benfica e a alegria por ser benfiquista, pesa mais o segundo. Por isso, viva o Benfica, vivam os Campeões!!

quinta-feira, novembro 17, 2005 

Músicas




Andava ansiosa pela edição do novo CD da Jacinta. Hoje ouvi na rádio uma das músicas do novo disco que, penso, ainda não está nas lojas. A música que ouvi é um jazz em português. Não sei porquê mas acho que estas duas palavras não ligam: “jazz” e “português”. Não se trata de não gostar de ouvir a Jacinta cantar em português. Aliás a “menina” canta bem em qualquer língua! No entanto não gostei da música pois para mim “não bate a bota com a perdigota”! A voz continua fantástica e a melodia é bonita, mas... chamem-me esquisita, para mim o jazz é em inglês e o fado é em português e eu às vezes parece que falo chinês! (não tem nada a ver, mas apeteceu-me e rima e é verdade!)

 

Alguém me pode explicar!

Não compreendo porque é que existem pessoas que, perante nevoeiro cerrado, não ligam os faróis?! Ou então ligam os mínimos!

 

Socorro!

Este blogue tem andado abandonado! Prometo, a partir de agora, dar-lhe mais atenção!

segunda-feira, novembro 14, 2005 

Encontro

Decorreu este sábado o II Jantar de Bloguiquistas na Catedral da Cerveja. Partilharam­‑se experiências e trocaram-se impressões sobre o Glorioso e não só. Foi deveras interessante e surpreendeu-me pela positiva o facto de pessoas que não se conhecem pessoalmente, demonstrarem um tão grande à vontade. Apesar de algumas ausências de peso, foi uma noite bem passada que decerto se irá repetir, pelo menos foi esse o desejo demonstrado por todos os presentes.

quarta-feira, novembro 09, 2005 

O maior espectáculo do mundo


Sempre gostei de futebol. Acho mágico todo o ambiente que se vive no estádio – as emoções, as alegrias, as frustrações e as contradições. É impossível explicar a alguém que não gosta, a razão desta “paixão” algo irracional. Por vezes perguntam-me: “como é possível gostares de futebol?” ou então mostram surpresa por haver quem fique triste com os maus resultados do seu clube. Também o comentário “são só 22 homens a correr atrás de uma bola. Que seca!”, faz-me pensar que, possivelmente também por ser um jogo aparentemente tão simples, é que desperta tanto interesse. O “jogo da bola” desperta paixões desde que se começa a conseguir andar. De jogar, nunca gostei, mas ver, quer na televisão, quer, principalmente, no estádio, é fantástico e inexplicável. Não se consegue descrever a emoção no momento de um golo! No estádio sentimos que fazemos parte da equipa, nas vitórias e nas derrotas. É por tudo isto e também por ter sido bafejada pela sorte que sou do Benfica!

 

Ele há coisas!

Hoje ouvi na rádio um senhor a falar assim:
“São precisas pessoas que sirvam o Sporting e não pessoas que se sirvam do Sporting.”

Pensei de imediato: “Servir-se do Sporting? Para quê? Só se for para arruinar uma carreira!”

segunda-feira, novembro 07, 2005 

Memórias



Depois de alguma ausência, cá estou eu de novo.
Este foi um dos presentinhos que me ofereceram pelo aniversário. Já há algum tempo que queria comprar esta série que tanto me marcou (assim como muitos da minha geração), mas, no fundo, tinha algum receio de me desiludir, pois temia que os acontecimentos estivessem demasiados datados ou desactualizados. No entanto, ver o primeiro episódio foi um reavivar de memórias e uma agradável surpresa relativamente aos meus receios iniciais. As personagens continuam fantásticas e muito engraçadas, as paisagens são lindas e as histórias ainda dão vontade de chorar. Nem quero imaginar quando chegar ao episódio da morte do Chanquete! E quem é que se lembrava que o Chanquete chamava “portugueses” a todos os turistas que invadiam a sua querida aldeia, no Verão!

sábado, novembro 05, 2005 

5 Novembro 1975

Hoje não escrevo nenhum post!

sexta-feira, novembro 04, 2005 

Cartas



Sempre gostei de escrever cartas. De escrever e de receber... Quando era mais nova escrevia muitas cartas. Era esse o único meio de comunicação com quem estava longe. Agora acho que poucas pessoas já as escrevem. Os telefones e principalmente os telemóveis vieram acabar com esse hábito. Se perguntarmos a um adolescente se costuma escrever ou receber cartas, decerto que a resposta é “claro que não, que disparate!”. É uma pena pois as cartas têm algo de mágico. A sensação de ir à caixa do correio e ver que temos uma carta, abri-la, sentir o cheiro do papel e ir lendo as notícias linha a linha é algo que as mensagens de telemóvel, tão em voga (e tão práticas), não conseguem transmitir.

quinta-feira, novembro 03, 2005 

Conversas reais I

Professora (depois dos alunos enumerarem os países da União Europeia): Falta um, qual é?
Aluno: Não me lembro ‘stora!
Professora: Vá, pensem mais um bocadinho!
Aluno: Não sei, ‘stora! Diga lá ‘stora!
Professora: Não vou dizer, mas dou uma ajuda. Começa por “cê”!
Aluno: Suécia!
Professora: Por “cê”... de cão!!
Aluno: Suiça!
...

terça-feira, novembro 01, 2005 

10 coisas simplesmente boas da vida

Aceitando o desafio, aqui vai a minha proposta. Também não estão por ordem e de algumas tenho muitas saudades...

- Um golo do Benfica
- A sexta à tarde
- O sábado de manhã
- A chuva a bater na janela
- O chegar a casa
- O sorriso
- O riso
- As mãos da avó
- A companhia
- As viagens

E vocês?

domingo, outubro 30, 2005 

Chuva



Está a chover e eu vou dormir.

 

Recordações

Gosto muito de ouvir um programa que é transmitido aos sábados de manhã na Antena 1. Chama-se “Lugar ao Sul” e faz-me lembrar a infância!

 

Mundos



Leio hoje na revista do Expresso que no meio da Amazónia, missionários católicos ensinam português e matemática aos índios ianomâmis. Para este povo, um acto que para nós ocidentais é repugnante e condenável, o infanticídio, está perfeitamente enraizado na sua cultura e faz mesmo parte do quotidiano. Justifica-se quando a criança é deficiente, fruto de relações ilegítimas, ou simplesmente, quando as mães entendem que não têm condições para garantir a sua sobrevivência. Para os ianomâmis “a pessoa começa a ter vida quando pega no peito da mãe. Por vezes, dizem que veio ao mundo no tempo que não era dela... Têm de a mandar de volta para onde estava, porque virá depois.”
Quando por cá tanto se discute sobre o exacto momento do início da vida, para este povo parece não haver dúvidas. Faz-me pensar na diversidade de culturas e convicções num mundo que às vezes parece tão pequeno e tão uniformizado, mas onde, no fundo, convive tanta diversidade. Apesar de tal costume me impressionar e repugnar, cada vez me parece mais difícil fazer juízos de valor.

sexta-feira, outubro 28, 2005 

A sério?!

Porque é que isto não me surpreende?
Às vezes apetece-me mudar de país!

 

Sexta feira

Hoje sinto-me assim...

quinta-feira, outubro 27, 2005 

Auto-semelhança

Cada parte igual ao todo, infinitamente. Por alguma razão também se encontram estas formas na natureza.

 

Está aí alguém?

Ouvi hoje, num serviço noticioso regional da RTP1, a seguinte pérola:
“Entrevistadora: O senhor que vive neste local há muitos anos, diga-me, o que tem visto por aqui nestes últimos tempos?
Entrevistado: Bem, eu há cinco anos que não vejo, mas antes disso...”

E a entrevista continuou alegremente.
Pois, o senhor era mesmo cego!

quarta-feira, outubro 26, 2005 

Capitão

Alguém tem dúvidas...



...de quem manda?

 

Leituras

Ontem terminei de ler...



Um modo incrível de descrever o Horror maior da Humanidade.

terça-feira, outubro 25, 2005 

Outono

Onde é que anda o frio?

 

Mais do mesmo

Pode ser que, se não lhe ligarem, ele se cale...



"The FA will not take any action against Chelsea manager Jose Mourinho for suggesting the assistant referee that ruled out Didier Drogba's strike against Everton "needs glasses". (The Independent)"
Lido aqui.

segunda-feira, outubro 24, 2005 

Era uma vez...

Era uma vez... uma escola!

Na nossa escola os alunos e os professores são os “actores” principais! São as pessoas mais importantes!
Na nossa escola, quando é dia de festa todos participam!
Na nossa escola não escondem os professores e os alunos nas salas, sem cadeiras, toda a manhã, enquanto os senhores importantes visitam as instalações!
Na nossa escola não compram computadores novos só para os senhores importantes verem!
Na nossa escola os professores e os alunos são cumprimentados pelos senhores importantes quando estes passam por eles!
Na nossa escola os professores não são chamados a participar na festa apenas para voltar a arrumar as salas!
Na nossa escola não são trazidos alunos de outras escolas só para mostrar... não sei bem o quê!
Na nossa escola, não vão receber diplomas alunos que ainda estão a estudar só para parecer que houve uma grande adesão à festa!
Na nossa escola os professores não são tratados como “pau para toda a obra”!
Na nossa escola pagam aos professores...
Gostava tanto de ter uma escola assim!

domingo, outubro 23, 2005 

Domingo

Este é um domingo diferente dos outros. À parte da neura do costume, nasceu este blogue. Assim, este dia que normalmente é reservado para pensar: “amanhã já é segunda!” ou então, “como é possível o fim-de-semana passar tão depressa!” ou a minha preferida “não vou trabalhar a semana inteira, vou tirar férias!”, transformou-se em algo mais agradável com as boas vindas de outros “blogueiros”.
Obviamente que esta neura passa logo na segunda-feira!

 

O primeiro post

Depois de muita reflexão, ponderação e insistência de um valioso conselheiro, lá vou dar início ao blogue! Convenceram-me dizendo que é terapêutico. Agora preciso de terapia para saber o que escrever! Já tentei subornar outros “blogueiros” para me escreverem os posts, mas não tive sucesso. Não percebo porquê. Até podia vir a ser uma futura profissão de sucesso – “escritor em blogue alheio”. Sendo assim lá terei que dar largas à imaginação e ir opinando quando me der na real gana. Ah, e é verdade… este blogue é cor-de-rosa, com muito orgulho, feminino, assumidamente e benfiquista, gloriosamente!